29 abril 2010

Mãe de nós mesmos


Quando crescemos, o bom mesmo é que nos tornemos nossas próprias mães. Inspirados no que aprendemos e no que vivemos com nossas mães, quando adultos podemos cuidar de nós mesmos escolhendo o que ficou de bom, e quanto ao que faltou... podemos nos dar. Isso mesmo, podemos nos dar o que nossas mães não puderam ou não souberam.
A plenitude, liberdade e indepêndencia emocional que todos querem, também passa por deixar de ser filho e responsabilizar-se por si mesmo.
Quer ler mais?
Aqui: Que mãe você é para si mesma?, para o especial do dia das mães do Personare.

5 comentários:

Camila Andrade disse...

EXCELENTE !

Isso é muito mais complexo do que parece mas é muito importante pensar nessa mãe que nos tornamos.

parabéns, pensou em algo ótimo para trazer a tona neste momento

Cláudia disse...

Muito muito bom para reflectir!
bj
claudia

Ilália Cristina disse...

Adorei o post! O exercício que você propõe é maravilhoso e libertador!

Parabéns!
Beijinhos,

Aline disse...

Karin,
Parabéns, querida! Seu blog e seus textos são tudo de bom!

Beijos,
Aline

Raquel disse...

Li o texto somente hoje. Mas o bom da história é que, exatamente hoje, ele é algo do que mais estou precisando.