16 abril 2008

Sem radicalismos



Teve uma época da minha vida, eu de via ter 13 pra 14 anos, em que eu virei macrô. Sim, enquanto minhas amigas estavam começando a se interessar pelos meninos e querer beijar na boca, eu virei macrô. Macrô é um apelido/gozação para aqueles que seguem a famosa e restritíssima dieta macrobiótica. E aí muda tudo, muda o estilo de vida, tinha que dormir cedo, pra acordar muuuito cedo para preparar minha comida do dia inteiro, e no recreio quando todos iam na cantina comer coxinha e tomar coca-cola, eu sacava minha marmitinha com vegetais, muitas vezes ouvindo os mesmos meninos gozarem de mim. Mas eu nem ligava, o que importava é que eu me sentia bem e muito disposta!!!
Tudo isso passou, não sou mais macrô (nem que eu tente), até viciada em capuccino eu estou! Mas muita coisa boa eu aprendi nesta época, e que ficou gravada até hoje nos meus hábitos (aliás, parando pra pensar até me orgulho pela disciplina e a coragem que eu tinha, de levar marmita natureba num colégio tão careta como o em que eu estudei!)
Mas onde quero mesmo chegar com este post, é que depois de um tempo e muitas experiências alimentares, eu formulei a teoria do "direto ao assunto". Quando eu precisava de um doce daqueles de arrepiar, eu ficava tentando saídas inocentes, como frutas, frutas secas, qualquer coisa com mel, melado, rapadura... e claro, não dava o "clic", não chegava lá. Então aprendi a ir direto ao assunto, comer um doce beeeeem doce, com muito açúcar e gordura, sem culpa e tranqüilizar os hormônios por um tempo!!! Vi que funciona e não engorda. Mais tarde, descobri que esta revolucionária técnica está embasada num livro chamado "Mulheres francesas não engordam", de Mireille Guiliano, que eu li, amei e recomendo!!! As francesas fazem assim, se alimentam muito bem no dia a dia, e quando decidem "pecar", vão sem medo, mas só no que realmente vale a pena, na coisa mais deliciosa da mesa, sem nenhuma restrição... sem radicalismos, e fica tudo certo!

Um comentário:

Pat Feldman - Crianças na Cozinha disse...

Eu já li esse livro e amei de paixão!!

Como você, já aplicava esse princípio na minha vida há muitos anos!! Me cuido no dia a dia, mas nunca deixo uma vontade ficar só na vontade.

Eu aprendi que ficar com vintade é muito pior, porque uma hora a gente não aguenta, e come muito mais do que realmente queria...