11 abril 2008

Só para as bruxas


Sempre acreditei que as bruxas eram as terapeutas do passado. Afinal, elas ouviam e liam as pessoas, e encaminhava-lhes as "magias" que curavam as dores da alma.
Sou fascinada por temperos e recentemente comecei a ler o livro "Senhora das especiarias" (de Chitra Divakaruni, editora Objetiva), uma leitura leve, nada cabeça (e nem muito corpo) de fato, precisava de algo que tirasse meu foco dos livros sobre parto que andava lendo antes de dormir, e que às vezes me rendiam alguns pesadelos relacionados ao assunto.
O que me atraiu no livro foi o fato da autora contar no meio da história fictícia, os segredos e indicações supersticiosas das especiarias na tradição indiana. O valor terapêutico dos temperos, não fisiológico, mas para a alma...
Até agora já li alguns exemplos interessantes como:

Canela: se vc levar alguns pauzinhos junto ao corpo, ajuda a fazer amigos verdadeiros, e é destruidora de inimigos.

Cúrcuma: colocada na cabeça dos recém-nascidos e na barra dos vestidos de casamento para dar sorte. Escudo para a tristeza, bálsamo para morte, esperança para o renascer.

Baunilha: esfregar no pulso uma fava de baunilha deixada de molho no leite de cabra, espanta mau-olhado.

Pimenta do reino: deixada no pé da cama livra a pessoa de pesadelos.

Sândalo: alivia a dor da recordação.

Feno-grego: após uma decepção faz o corpo ficar doce de novo, pronto para o amor.
.
.
.

E aí? Já dá pra se divertir, não? Acho que vou começar a provar novos temperos, soltar a bruxa que existe em mim e inventar minhas próprias "mandinguinhas"...



Foto: Rycordell

2 comentários:

Anônimo disse...

Ótimas dicas Karin. vou fazer e depois te conto se deu certo.

Andréia Santana disse...

Oi Karin! visitando os blogs, acabei chegando no seu, e adorei seu blog! Vou daqui a pouco experimentar o Feno-grego!! Beijos, Andréia Santana